Taleban ameaça eleitores afegãos e pede que não votem

O grupo fundamentalista Taleban alertou hoje os afegãos que não votem nas eleições de 20 de agosto, ameaçando bloquear estradas e sessões eleitorais e definindo o sufrágio como um "processo americano". Em comunicado postado em um website frequentemente usado por militantes islamitas, o movimento fundamentalista zombou das eleições presidenciais e provinciais como uma "estratégia fracassada" no país.

AE-AP, Agencia Estado

30 de julho de 2009 | 18h20

O comunicado do Taleban coloca em evidência a pressão sofrida pelos eleitores afegãos que deverão votar em regiões onde os insurgentes são fortes. "Todos os afegãos precisam ficar juntos ao emirado islâmico e não devem participar deste processo americano", disse o grupo fundamentalista em comunicado. "Emirado islâmico" é um termo usado pelos grupos do Taleban leais ao mulá Omar.

O alerta incita os combatentes do Taleban a impedirem que as pessoas votem e afirma que um dia antes das eleições as rodovias serão bloqueadas. Ainda não está claro se o Taleban será capaz de intimidar grandes grupos de eleitores afegãos. Centenas de sessões eleitorais deverão ficar fechadas em regiões afegãs onde o grupo étnico pashtun, do qual o Taleban recruta a maioria dos seus partidários, é majoritário. O grupo pashtun é o mais numeroso e forma entre 36% e 42% da população afegã.

Tudo o que sabemos sobre:
AfeganistãoTalebaneleições

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.