Taleban ataca comboio e mata sete no Afeganistão

O Taleban atacou um comboio de prestação de serviços e ajuda à população e matou pelo menos sete pessoas neste sábado, 7, de acordo com a polícia. Os conflitos no país se intensificam depois do ano mais violento desde a derrubada dos extremistas em 2001.Os terroristas dispararam granadas contra o comboio, matando seis pessoas. A sétima vítima foi uma mulher da região, morta em casa, na província de Farah. Não há maiores informações sobre essa ação.Mais de 4.000 pessoas, mil delas civis, morreram em conflitos no ano passado, no que a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) e os Estados Unidos classificaram como uma resistência mais dura do que eles esperavam do Taleban, que ressurge com força devido à produção recorde de droga e à proteção do Paquistão.Cerca de 5.000 homens da Otan e do Afeganistão lançaram uma grande ofensiva na província de Helmand, reduto do ópio. O Afeganistão é o maior produtor da droga no mundo.O presidente afegão, Hamid Karzai, frente ao desafio político inesperado, declarou na sexta-feira, pela primeira vez, que havia falado com líderes do Taleban, num esforço para terminar com os conflitos.A declaração veio horas depois de um homem-bomba ter matado pelo menos seis pessoas perto do Parlamento, em Cabul, o último de uma onda de ataques na cidade.Karzai, considerado por críticos e analistas um líder fraco e ineficaz, repetiu na sexta-feira que todos os afegãos, incluindo o líder fugitivo do Taleban, mulá Mohammad Omar, estão convidados para participar de negociações para pôr fim aos confrontos no país.Os Estados Unidos e alguns dos assessores de Karzai têm dito que essas ofertas são condicionais.Legisladores, membros do gabinete e assessores do governo formaram um novo grupo nesta semana, a Frente Nacional, para desafiar Karzai, em meio à insatisfação com o seu regime.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.