Taleban ataca sede da polícia de trânsito em Cabul

Militantes do Taleban detonaram um carro-bomba nos portões da sede do departamento de polícia de trânsito na manhã desta segunda-feira e em seguida invadiram o local, dando início a um confronto de seis horas com as forças de segurança, que deixou pelo menos um policial morto, disseram as autoridades.

AE, Agência Estado

21 de janeiro de 2013 | 11h13

Trata-se do segundo ataque a uma instituição de segurança na capital afegã em menos de uma semana, um sinal de que a insurgência está determinada a manter a realização de ataques espetaculares, embora os Estados Unidos e o governo afegão tentem atrair o Taleban para negociações de paz.

O ataque teve início nesta madrugada, quando um suicida explodiu seu carro-bomba nos portões do prédio do departamento de polícia de trânsito, nas proximidades do Parlamento afegão e do zoológico de Cabul, disse o chefe de polícia da cidade, Mohammad Ayub Salangi.

Então, dois ou três combatentes "armados com coletes explosivos e armas pesadas e leves, entrou no complexo", diz um comunicado do escritório de Salangi.

O confronto deixou pelo menos 10 feridos, seis deles civis e quatro membros das forças de segurança, diz o documento. Pelo menos dois invasores foram mortos pela polícia.

Disparos e explosões ainda podiam ser ouvidos do lado de fora do complexo pouco depois do meio-dia (horário local), mas a polícia afirmava que a situação estava sob controle e que os insurgentes estavam cercados.

O porta-voz do Taleban, Zabiullah Mujahid, afirmou que a ação foi realizada pelo grupo e que o alvo era uma instalação de treinamento de policiais "comandada por forças militares estrangeiras".

A sede da polícia de trânsito não é fortemente vigiada, embora esteja localizada num quarteirão que dá acesso ao Parlamento. O prédio também é adjacente à sede da polícia de fronteira afegã e de uma instalação de treinamento de policiais, que era o alvo mais provável do ataque.

O prédio da polícia de trânsito, geralmente cheio de pessoas que vão buscar suas carteiras de habilitação e vão até lá para registrar seus veículos, estava praticamente vazia no momento do ataque. As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.