Taleban confirma execução de líder oposicionista

Autoridades do Taleban informaram hoje que capturaram e executaram um membro importante da oposição ao regime, Abdul Haq. Segundo a agência de notícias oficial do Taleban, Bakhtar, Haq foi morto de acordo com um decreto religioso que sentencia à morte qualquer pessoa que faça espionagem para os Estados Unidos e a Grã-Bretanha. A morte - se for verdadeira - privaria a oposição afegã de uma figura central nos esforços internacionais de constituir um governo de coalizão pós-Taleban. Segundo informações de seus familiares, Haq estaria no Afeganistão numa missão de paz em nome do ex-monarca afegão que atualmente vive exilado em Roma, rei Mohammad Zaher Shah. ?Haq estava numa missão de paz, não de guerra?, disse um assessor do rei, Hamid Sidiq. ?Ele não ia lutar com ninguém mas conversar com líderes de tribos para informá-los da iniciativa de paz do rei?, disse Sidiq. A agência afegã Islamic Press, sediada no Paquistão, citou autoridades do Taleban não identificadas que teriam dito que acreditam que Haq entrou em território afegão para incitar a oposição contra o governo. Haq retornou ao Afeganistão do exílio no domingo, numa viagem que foi amplamente anunciada como uma tentativa de obter o apoio dos chefes tribais e de líderes militares do Taleban para uma nova aliança da oposição com base no Sul. A oposição afegã e baseada no norte do país. Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.