Taleban derruba avião com ajuda humanitária e mata 7 no Afeganistão

Um helicóptero civil que levava ajuda humanitária para áreas afetadas pelo conflito no Afeganistão foi derrubado ontem no sudoeste do país, matando todos os seis ucranianos a bordo da aeronave e mais uma criança no solo. Outros dois fuzileiros navais americanos e um soldado italiano morreram em ataques insurgentes, aumentando o número de baixas no mês, que está perto de se tornar o mais sangrento desde o início da guerra, em 2001.O helicóptero explodiu no em Sangin, na Província de Helmand, um dos redutos do extremismo islâmico e da produção de ópio no Afeganistão. A região é o centro da maior operação militar dos EUA contra o Taleban desde que Barack Obama chegou à Casa Branca, em janeiro.De acordo com uma empresa da Moldávia, dona do helicóptero, a aeronave foi derrubada por um míssil. O Taleban divulgou uma nota na internet afirmando que o helicóptero caiu em razão do "fogo antiaéreo" e teria 37 soldados britânicos a bordo. Autoridades da Moldávia e da Grã-Bretanha, porém, negaram a informação.A Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) não divulgou detalhes sobre o caso, mas afirmou que vai investigar as circunstâncias do incidente. Em julho, 43 soldados estrangeiros já morreram no Afeganistão - o recorde de mortes foi registrado em 2001, quando 46 soldados estrangeiros morreram no país. Em um ataque realizado na segunda-feira, dois fuzileiros navais dos EUA morreram em Helmand, elevando para 107 o número de soldados americanos mortos no Afeganistão desde o início do ano. Em 2008, o total de mortes registradas foi de 151. Ainda ontem, em um ataque diferente, um soldado italiano foi morto quando o comboio no qual viajava foi atingido por uma bomba.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.