Taleban diz que dezenas morreram nos ataques

O embaixador do Taleban no Paquistão, o mulá Abdul Salam Zaeef, disse hoje que, desde domingo, "dezenas de pessoas" morreram nos ataques anglo-americanos contra as cidades de Cabul, Kandahar, Jalalabad, Herat, Mazar-e-Sharif e Kkunduz. Zaeef acusou ainda os Estados Unidos de cometer um "terrorismo aberto" contra o Islã e disse ainda que o líder do Taleban, mulá Mohammed Omar, e o terrorista saudita Osama bin Laden sobreviveram aos ataques. O embaixador afegão, entretanto, não disse quantas pessoas morreram nos ataques nem especificou quantos civis e quantos militares pereceram durante os ataques. "Neste jogo sem regras, Washington está mirando contra o governo islâmico do Afeganistão e depois contra todos os muçulmanos, em nome do terrorismo", afirmou. Ele também disse que os EUA preferiram levar os ataques adiante em vez de negociar o destino de Osama bin Laden, o terrorista protegido pelo regime Taleban. "Nós pedimos à América provas sólidas em vez de alegações, mas a América está enviando aviões de guerra, bombas e mísseis no lugar de provas. Isto é terrorismo aberto." Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.