Taleban diz que saiu porque quis e não sofreu muitas perdas

O Taleban disse que não mantém qualquer contato com Osama bin Laden. "Não temos idéia de onde esteja porque, como vocês vêem, nossa área está limitada a quatro ou cinco províncias", disse Syed Tayyad Agha, porta-voz do líder supremo do Taleban, mulá Mohammed Omar. Em entrevista, Agha afirmou: "Não há relação (com Bin Laden) no momento. Não há comunicação". Ele acrescentou não ter informações também sobre os líderes do al-Qaeda ou sobre seus membros. Disse, no entanto, que o mulá Omar está na área controlada pelo Taleban próxima a Kandahar. Agha confirmou também que os comandantes da milícia em Kunduz estão negociando com a Aliança do Norte. Para ele, a entrega de tal província não é importante. Agha disse que o Taleban não sofreu grandes perdas e que a saída da milícia de Kandahar foi estratégica. O porta-voz admitiu, porém, que perdas localizadas podem ter ocorrido, por conta dos pesados bombardeios dos aliados. Ele afirmou que a maior parte das forças que deixaram Cabul e outras posições já retornou a Kandahar. Agha afirmou também que os ataques terroristas aos Estados Unidos de 11 de setembro são problema dos Estados Unidos, e não do Afeganistão. "O povo de Kandahar e das províncias vizinhas está conosco e nos prometeu que vai lutar", disse o porta-voz. "Este é o motivo pelo qual não podemos abandonar nossa Nação, especialmente Kandahar e as províncias vizinhas... estão conosco e prontos para qualquer tipo de sacrifício". Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.