Taleban diz que só haverá diálogo após retirada de tropas

O líder do Taleban, mulá Omar, declarou ontem que o grupo continua avesso às conversações de paz, um dia após as forças da Otan sofrerem a maior baixa dos últimos seis meses, com cinco soldados mortos. Omar reiterou que nenhuma negociação será possível até que as tropas estrangeiras - atualmente mais de 150 mil soldados - deixem o Afeganistão. Ele também afirmou que as informações de que haveria um acordo secreto são "mera propaganda". "O inimigo que ocupou nosso país está tentando, por um lado, expandir suas operações militares, e por outro, jogar areia nos olhos das pessoas ao espalhar rumores sobre negociações", disse Omar em um comunicado. Segundo funcionários afegãos, o presidente Hamid Karzai manteria contatos preliminares com altos membros do grupo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.