Taleban invade complexo do governo do Afeganistão

Militantes do Taleban invadiram o complexo da presidência afegã nesta terça-feira, após conseguirem passar por dois postos de verificação, dando início a um combate que deixou oito atacantes e três guardas mortos. Jornalistas que cobriam um evento oficial tiveram de buscar abrigo, informaram autoridades e testemunhas.

Agência Estado

25 de junho de 2013 | 12h29

O ataque, numa região fortificada da capital, representa um desafio para as autoridades de Cabul, uma semana depois de o Taleban ter aberto um escritório político no Catar, pois o movimento militante islâmico disse que estava disposto a iniciar um processo de paz liderado pelos Estados Unidos.

A Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) entregou a responsabilidade pela segurança do país às forças afegãs na semana passada. A Forças Internacional de Assistência para a Segurança, liderada pela Otan, disse que estava de prontidão, caso fosse necessário, mas as autoridades afegãs não pediram ajuda ao grupo e enfrentaram o ataque.

O ataque teve início por volta das 6h30 (horário local), nas proximidades do portão leste, que leva ao palácio, perto do Ministério da Defesa e do antigo hotel Ariana, que segundo ex-agentes de inteligência norte-americanos é usado pela CIA.

Um carro cheio de combatentes do Taleban, vestidos com uniformes camuflados do Exército, saíram de uma Land Cruiser preta e começaram a atirar, depois de um outro veículo ter ficado preso entre os dois postos de verificação e os explosivos que estavam no interior terem sido detonados.

O Taleban informou que todos os oito combatentes que participaram do ataque morreram. O Ministério do Interior disse que três guardas de segurança foram mortos e um outro ficou ferido. O ataque mostra a capacidade do Taleban de entrar no coração da capital, mostrando sua força na luta contra o governo do presidente Hamid Karzai.

Embora o Taleban tenha indicado que está disposto a abrir negociações de paz, o grupo não renunciou à violência e os ataques continuam em todo o Afeganistão.

O palácio está numa grande área fortificada do centro de Cabul, onde também estão instalados a embaixada dos Estados Unidos e a sede da Otan. O acesso é bastante restrito. Alguns moradores de Cabul pensaram inicialmente que os disparos fossem uma tentativa de golpe, porque a ideia de um ataque do Taleban na região parecia muito improvável.

O grupo chegou até a praça Ariana, a pelo menos 500 metros e vários postos de verificação de distância do palácio. Karzai estava no local no momento do ataque. Fonte: Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.