Taleban mata motorista de repórter italiano seqüestrado

O Taleban matou o motorista afegão seqüestrado junto com um jornalista italiano depois de tê-lo condenado por espionagem, afirmou nesta sexta-feira, 16, um porta-voz do grupo rebelde. O porta-voz acrescentou que o destino do repórter Daniele Mastrogiacomo, do jornal La Repubblica, e do tradutor dele seria decidido mais tarde. Não foram fornecidos mais detalhes. Mastrogiacomo também é acusado de espionagem.Pelas ameaças, o taleban exige que a Itália retire seus soldados do país e que o governo local entregue três prisioneiros Taleban.O porta-voz, mulá Ibrahim Hanifi, que deu suas declarações por telefone a partir de um local não-identificado, afirmou que o motorista do repórter tinha sido morto na quinta-feira. Hanifi disse que os outros dois reféns serão libertados se o governo afegão soltar três prisioneiros do Taleban, afirmou a agência de notícias italiana Ansa. Segundo a agência, o mulá informou que a garganta do homem havia sido cortada. "Já no primeiro dia (do seqüestro), ele confessou que espionava para as forças estrangeiras", disse Hanifi à Reuters. "Ele confessou várias vezes e uma corte do Taleban determinou na quinta a sentença de morte e ele foi executado." O ministro italiano das Relações Exteriores, Massimo D´Alema, pediu que o grupo não se precipite. "Estamos todos chocados com essa notícia dramática e multiplicamos nossos esforços para encontrar formas de chegarmos a uma solução e obtermos a libertação de Daniele Mastrogiacomo", afirmou o ministro a repórteres, em Roma. "Precisamos de tempo. Essa questão não pode ser resolvida de uma hora para outra."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.