Taleban mata outro refém coreano

Grupo diz que governo afegão não cumpriu exigências e ameaça com mais mortes se Cabul não soltar combatentes

REUTERS, AP E THE TIMES, O Estadao de S.Paulo

07 Julho 2031 | 00h00

Cabul - Militantes taleban mataram ontem mais um refém sul-coreano, disse um porta-voz do grupo radical islâmico, horas antes de a TV Al-Jazira divulgar um vídeo com alguns dos outros missionários cristãos seqüestrados no dia 19. "Atiramos em um refém às 18h30 (11 horas de Brasília), pois o governo de Cabul não ouviu nossas exigências", disse Qari Yousuf Ahmadi, porta-voz do Taleban, à Reuters por telefone. "Os governos afegão e coreano estão mentindo e nos enganando. Eles não cumpriram a promessa de libertar os prisioneiros taleban", acrescentou. Ahmadi advertiu que mais reféns serão mortos se Cabul não soltar alguns dos combatentes taleban que estão em prisões afegãs. Nos últimos dias, o Taleban deu vários ultimatos, mas ontem não fixou um novo prazo para que suas exigências sejam atendidas. Não se sabe se o governo afegão estaria considerando libertar algum militante. No domingo, um funcionário afegão de alto escalão disse que a força seria usada para resgatar os reféns se as conversações fracassassem.Ahmadi disse que o refém morto ontem se chamava Sung sin - nome parecido com o de Shim Sung-Min, de 29 anos, um dos membros do grupo de missionários seqüestrados - e seu corpo foi jogado na beira de uma estrada. O governador da Província de Ghazni, Marajudin Pathan, informou que a polícia estava procurando o corpo. "Ghazni é uma vasta área e realmente não sabemos onde o corpo está", disse.O Taleban seqüestrou o grupo de 23 missionários cristãos sul-coreanos - incluindo 18 mulheres - na Província de Ghazni, quando eles seguiam de ônibus da capital, Cabul, para a cidade sulista de Kandahar. Um dos reféns, Bae Hyung-kyu, de 42 anos, foi morto na quarta-feira com dez tiros na cabeça, costas e estômago. O corpo do pastor e líder do grupo chegou ontem à Coréia do Sul. Seu irmão, Bar Shin-kyu, disse à imprensa que a família não realizará o funeral antes que os outros reféns sejam libertados. A TV Al-Jazira, do Catar, divulgou ontem um vídeo onde aparecem sete das sul-coreanas mantidas como reféns pelo Taleban. A TV não disse como obteve o vídeo, cuja autenticidade não foi imediatamente confirmada. As reféns, usando véus de acordo com a tradição islâmica, aparecem na penumbra, algumas com os olhos fechados e outras olhando para baixo. Na sexta-feira, uma das reféns disse por telefone a um jornalista afegão que o grupo de reféns havia sido dividido e alguns deles não estavam bem de saúde. O governo da Coréia do Sul enviou um carregamento com remédios ao Taleban, mas não soube dizer se os medicamentos foram entregues aos reféns.Assista a vídeo com os sul-coreanos seqüestrados no Portal do Estadão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.