Reprodução/CNN
Reprodução/CNN

Taleban paquistanês vende crianças para ataques suicidas

Oficiais afirmam à CNN que líder do grupo treina e vende meninos para atentados por até US$ 12 mil

07 de julho de 2009 | 09h25

O líder do Taleban no Paquistão Baitullah Mehsud está comprando e vendendo crianças para atentados suicidas, segundo afirmara à CNN nesta terça-feira, 7, oficiais paquistaneses e americanos.

 

Veja também:

video Vídeo no site da CNN

 

Um vídeo divulgado pelo Exército do Paquistão mostra o treinamento das crianças para os ataques terroristas, algumas delas com menos de 11 anos. As imagens mostram os menores cometendo assassinatos. Mehsud estaria vendendo cada um por entre US$ 6 mil e US$ 12 mil dólares para outros grupos extremistas vinculados ao Taleban.

 

"Ele possui um campo de treinamento para meninos, para prepará-los para atentados suicidas", afirmou o general Akhtar Abbas, porta-voz do Exército paquistanês. As crianças seriam capazes de atingir alvos sem serem percebidas. "Se elas se aproximarem a pé, podem passar pela segurança", afirma Abbas, lembrando que em grandes concentrações de pessoas, nem todos são revistados.

 

Mehsud, acusado de orquestrar atentados suicidas e o assassinato de seu principal rival, é o alvo principal de uma ofensiva militar do Paquistão contra os rebeldes radicados na região semiautônoma de Waziristão do Sul, na fronteira com o Afeganistão.

 

Um avião teleguiado dos Estados Unidos disparou nesta terça-feira um míssil na região paquistanesa do Waziristão do Sul, de forte presença do Taleban paquistanês sob liderança de Baitullah Mehsud,  matando ao menos 14 militantes, informaram autoridades de inteligência e moradores.

 

Os Estados Unidos, lutando contra uma intensificada insurgência afegã, começaram os ataques com aviões não-tripulados na região noroeste paquistanesa militante há um ano, apesar das reclamações de seu aliado Paquistão. "Quatorze militantes foram mortos e vários ficaram feridos no ataque que tinha como alvo um importante complexo de Baitullah Mehsud", disse Jan Mohammad Mehsud, um morador da área.

 

Uma autoridade da agência de inteligência do Paquistão informou que quatro ou cinco estrangeiros estavam entre as 14 pessoas assassinadas, mas ela não tinha mais informações sobre suas identidades. Outra autoridade da inteligência disse que mais de 17 pessoas morreram. Cerca de 70 militantes foram assassinados em um ataque semelhante na mesma região no mês passado.

Tudo o que sabemos sobre:
TalebanPaquistão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.