Taleban ´planeja aumentar número de ataques em Cabul´

Prota-voz afirma que é crescente número de voluntários para ataques suicidas

Agencia Estado

21 Junho 2007 | 13h09

Um porta-voz do Taleban disse em entrevista à BBC que o grupo insurgente está modificando suas táticas no Afeganistão para aumentar o número de ataques na capital, Cabul. "É verdade que estamos aumentando a pressão sobre Cabul, por ser a capital, e porque as forças estrangeiras estão concentradas lá", disse o porta-voz do grupo, Zabiyullah Mujahed, em entrevista ao jornalista John Simpson. Mujahed disse ainda que "a independência e a liberdade" do país são os objetivos do Taleban e que o grupo está repetindo no Afeganistão as mesmas táticas usadas por insurgentes no Iraque. O porta-voz reconheceu que as forças da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) se infiltraram no Taleban e mataram alguns de seus líderes, mas disse que agora o grupo está se recuperando. Mujahed afirmou que é crescente o número de voluntários para realizar ataques suicidas. "Muitas pessoas estão vindo para o nosso centro de ataques suicidas como voluntárias", disse. No domingo, a explosão de uma bomba perto de um ônibus da polícia em Cabul deixou mais de 20 mortos, no pior ataque na capital desde 2001. As declarações do porta-voz foram feitas um dia depois de o ministro da Defesa do Afeganistão, Abdul Rahim Wardak, ter afirmado, na quarta-feira, que o apoio ao Taleban estava diminuindo. "No momento, você vê que a maré está virando a nosso favor, o Taleban não conseguiu executar a sua planejada ofensiva de primavera, não conseguiu isolar Cabul, nem bloquear estradas ou expandir sua área de influência", disse o ministro à BBC. Sul do país Apesar do novo foco do Taleban ser Cabul, continuam a ser registrados confrontos violentos no sul do país. Na quarta-feira, três soldados canadenses das forças da Otan foram mortos pela explosão de uma bomba na província de Kandahar. O Taleban reivindicou a autoria desse ataque. O primeiro-ministro canadense, Stephen Harper, lamentou na quarta-feira a morte de três soldados canadenses no Afeganistão. O Ministério da Defesa canadense identificou os mortos como o sargento Christos Karigiannis, o cabo Stephen Bouzane e o soldado Joel Wiebe. Já são 60 os militares canadenses mortos no país desde 2002. Somente neste ano, cerca de 90 soldados estrangeiros foram mortos no Afeganistão, a maior parte deles em combates no sul do país. Segundo correspondentes, o sul do Afeganistão vive neste ano a pior onda de violência desde 2001, quando o regime do Taleban foi derrubado por uma coalizão internacional.

Mais conteúdo sobre:
Cabul Taleban Otan Afeganistão

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.