Taleban pressiona contra bombas de fragmentação

Os talebans pediram às organizações de direitos humanos que pressionem os EUA para que deixem de utilizar as bombas de fragmentação nos bombardeios contra o Afeganistão. Em particular, o ministro de Educação taleban, Amir Khan Muttaqi, declarou que "as organizações internacionais deveriam pressionar os americanos para que não usem" esse tipo de bombas. Os milicianos pediram também a todas as organizações que retomem as operações parcial ou completamente, já que foram suspensas em razão do conflito.A França, por sua vez, "lamentou" os danos às primeiras vítimas afegãs das bombas de fragmentação lançadas pelos EUA, disse o porta-voz da Chancelaria francesa, François Rivasseau. A França continua afirmando que a intervenção militar é "uma operação de legítima defesa contra os movimentos terroristas no Afeganistão" e que "não se trata de ações dirigidas contra o país", lembrou o porta-voz. Acrescentou, no entanto, que "não há guerra perfeitas". Segundo Rivasseau, a França não foi "exatamente" informada sobre as munições contidas nas bombas lançadas pelos EUA. Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.