Taleban realizará vacinação contra pólio

A campanha de vacinação nacional contra a poliomielite prometida pelo Taleban terá início amanhã apesar dos bombardeios liderados pelos Estados Unidos no Afeganistão, informou hoje o ministro afegão da Saúde, mulá Abbas Akhund. "Nós solicitamos à Organização Mundial da Saúde (OMS) para que pedisse (aos EUA) um cessar-fogo para que pudéssemos realizar a campanha, mas ainda não tivemos resposta", afirmou Akhund a jornalistas em Cabul. Em Islamabad (Paquistão), a OMS reconheceu que não haverá uma trégua nos ataques para a realização da campanha, mas afirmou estar preparada para seguir em frente com a vacinação.A organização informou que mais de 50 de seus funcionários afegãos participarão da campanha, juntamente com cerca de 30.000 voluntários que trabalham para o Ministério da Saúde do Afeganistão. De acordo com uma autoridade afegã, que pediu anonimato, a campanha de vacinação contra a pólio vem apresentando resultado positivo desde que foi introduzida, em 1997, e a OMS pretende realizá-la também este ano como havia sido planejado.A vacina contra a poliomielite vem sendo fornecida pela OMS e a Unicef (agência da ONU para a infância), que realizam campanhas regulares no Afeganistão. Em anos anteriores, as duas organizações negociaram tréguas entre o Taleban e a Aliança do Norte para permitir que as campanhas fossem realizadas. Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.