Taleban reduz exigências por libertação de refém turco

Insurgentes ligados à milícia fundamentalista islâmica do Taleban ampliaram nesta segunda-feira a negociação pela libertação de um refém turco capturado em uma tentativa de barganhar a liberdade de prisioneiros ligados ao grupo. O mulá Akim Latifi, porta-voz do Taleban, disse que o engenheiro turco Hasan Onal está vivo e pôde conversar com autoridades turcas por meio de um telefone via satélite. Inicialmente, o Taleban ameaçava matar Onal no domingo, mas a milícia aceitou derrubar o prazo depois de negociações com as autoridades afegãs. Latifi não esclareceu se um novo prazo seria estabelecido. Em conversa por telefone com a The Associated Press, ele comentou que os rebeldes reduziram de 18 para oito a exigência de libertação de prisioneiros ligados ao Taleban em troca da liberdade do engenheiro. "Aceitamos a decisão do governo. Assim que eles libertarem os oito talebans, nós libertaremos o engenheiro", garantiu o porta-voz. "Agora aguardamos a resposta do governo afegão", disse. Segundo ele, funcionários do governo local pediram mais tempo ao Taleban. Onal, que trabalha para a companhia turca Gulsan-Cukurova, foi seqüestrado na última quinta-feira ao lado de seu motorista afegão quando retornava para os alojamentos onde estão abrigados os engenheiros e operários envolvidos na reforma da rodovia Cabul-Kandahar. O motorista afegão foi libertado na noite de sexta-feira com uma nota de resgate na qual o grupo fundamentalista exigia a libertação em 48 horas de alguns de seus seguidores detidos na província sulista de Ghazni.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.