WAKIL KOHSAR / AFP
WAKIL KOHSAR / AFP

Taleban rejeita proposta do governo do Afeganistão sobre libertação de prisioneiros

Grupo rebelde exige que 5 mil prisioneiros sejam libertados pelo governo simultaneamente

Redação, O Estado de S.Paulo

11 de março de 2020 | 11h01

CABUL - O grupo rebelde Taleban rejeitou nesta quarta-feira, 11, a oferta do governo do Afeganistão para libertar aos poucos os 5 mil prisioneiros insurgentes. A libertação dos rebeldes é um ponto-chave para as negociações de paz no país.

Porta-voz do Taleban, Suhail Shaheen declarou que o grupo não iniciará um cessar-fogo sem a liberação dos presos.

"Os 5 mil prisioneiros devem ser libertados ao mesmo tempo", disse Shaheen, admitindo que ainda serão necessárias negociações sobre a questão.

As negociações entre os insurgentes e o governo de Cabul deveriam ter começado na terça-feira, 10, mas foram adiadas por falta de acordo entre as partes sobre a questão dos presos.

Ponto de discórdia

A libertação dos prisioneiros foi um dos pontos mais polêmicos do acordo assinado pelos Estados Unidos com os insurgentes no fim do mês passado. Um dia após a assinatura do acordo, o presidente do Afeganistão, Ashraf Ghani, afirmou que não libertaria prisioneiros do Taleban antes das discussões sobre compartilhamento de poder no país. Confrontos voltaram a acontecer no país com baixas para as tropas fiéis ao governo e do Taleban.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.