Taleban repete que não entregará Bin Laden

O Taleban negou-se novamente a entregar Osama bin Laden sem a apresentação de provas sobre sua ligação com os atentados nos EUA do início de setembro. Mas o embaixador do Taleban no Paquistão, Abdul Salam Zaeef, disse que o Taleban está pronto para negociar com Washington sobre a questão. Zaeef também desconsiderou as ameaças dos EUA e de seus aliados de que poderiam derrubar o regime Taleban. "Somente Alá altera o regime e somente Alá traz outros para nos substituir", afirmou Zaeef. Os EUA recusaram, em ocasião anterior, a oferta de negociação do Taleban. "Estamos prontos para as negociações", disse Zaeef nesta terça-feira. "Depende do outro lado, em concordar ou não. Somente o caminho da negociação solucionará nosso problema. Deveríamos discutir esse assunto e decidir", acrescentou. Em resposta ao comentário do primeiro-ministro britânico Tony Blair, realizado esta manhã, de que o Taleban deveria entregar Bin Laden ou o poder, Zaeef disse: "Não o entregaremos sem qualquer prova ou evidência. Aonde estão as evidências. Aonde estão as provas? Não podemos fazer isso", disse. Sobre as afirmações do secretário-geral da Otan, de que os EUA haviam apresentado evidências do envolvimento de Bin Laden nos atentados, Zaeef disse: "Se estão oferecendo isso (evidências) a outros países, essas informações pertencem a eles, não a nós. Eles não as deram a nós", respondeu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.