Taleban sequestra 23 integrantes de tribos no Paquistão

O Taleban paquistanês desafiou a ofensiva militar realizada contra o grupo e sequestrou 23 integrantes de tribos que haviam se reunido com o chefe do Exército durante uma viagem recente ao Waziristão do Sul. Os sequestros ameaçam ainda mais os esforços do governo para convencer centenas de milhares de civis que fugiram do Taleban de que o grupo foi vencido e que é seguro retornar para suas casas.

AE, Agência Estado

27 de dezembro de 2010 | 19h00

Tribunais do Taleban no Waziristão do Sul estão decidindo como punir os homens e meninos que estão em seu poder e devem ter um "veredicto" dentro de alguns dias, disse o porta-voz do grupo Azam Tariq. "Esta é uma advertência ao povo das tribos para que não venham para a região porque ainda estamos presentes no Waziristão do Sul", disse ele, por telefone. Tariq afirmou que os militantes têm sete tribunais em funcionamento na área, bem como 22 escritórios.

O Exército enviou cerca de 30 mil soldados para uma ofensiva contra o Taleban paquistanês no Waziristão do Sul mais de um ano atrás. Os militares afirmam ter matado centenas de insurgentes, além de controlar a maior parte da zona de conflito, localizada não muito longe da fronteira com o Afeganistão.

Os confrontos fizeram com que cerca de 400 mil civis - principalmente integrantes da tribo Mehsud - fugissem da região e muitos estão agora em Dera Ismail Khan e em outras cidades perto do cinturão tribal. Apesar dos esforços militares para fazer com que os civis voltem para casa, a quantidade de pessoas que retornou é pequena.

Os que resistem a voltar citam as ameaças do Taleban. Anciãos da tribo Mehsud contam que os sequestros são um sinal de que os militantes estão irritados com a tribo. "De um lado, o governo diz que a paz está estabelecida no Waziristão do Sul e do outro nossos homens estão sendo sequestrados", disse Maulana Esamuddin Mehsud, um dos dois líderes tribais Mehsud que ficou sabendo dos sequestros pelos parentes das vítimas.

Os 23 homens e meninos, dentre os quais estudantes, fazem parte de um grupo que participou de uma solenidade com o chefe do Exército paquistanês, general Ashfaq Parvez Kayani, nas regiões de Ladha e Makeen, no Waziristão do Sul, no dia 7 de dezembro.

Kayani visitou alguns projetos locais, dentre eles escolas. As circunstâncias da captura dos homens não são conhecidas. As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.