Talebans dizem que atentado no Paquistão é vingança pela morte de Bin Laden

Segundo a polícia, 79 recrutas da guarda de fronteiras e nove civis morreram no duplo ataque suicida

Efe,

13 de maio de 2011 | 04h26

ISLAMABAD - O movimento taleban paquistanês (TTP, na sigla em urdu) reivindicou o duplo atentado suicida contra uma academia de forças de segurança no norte do Paquistão que matou pelo menos 88 pessoas nesta sexta-feira, 13, informou a emissora Dunya.

 

"É uma vingança pela morte de Osama bin Laden", assegurou à emissora um porta-voz do TTP, identificado como Ehsanulá Ehsan, que ameaçou dar sequência aos "ataques contra as forças de segurança".

 

Segundo fontes policiais, 79 recrutas da guarda de fronteiras (Frontier Corps) e nove civis morreram no duplo ataque suicida registrado na cidade de Charsada, a duas horas de carro de Islamad.

Entre os 105 feridos, 25 estão em estado grave, segundo estas fontes.

 

O atentado aconteceu quando recrutas deste corpo de segurança voltavam de ônibus a suas casas após vários dias de treino.

 

"Não envieis vossas crianças às forças de segurança", advertiu o porta-voz talibã na mensagem lida a "Dunya", segundo disseram fontes do escritório dessa emissora na cidade de Peshawar.

Tudo o que sabemos sobre:
Paquistão, ataque suicida, Bin Laden

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.