Talebans incendeiam escola no Afeganistão

Supostos talebans incendiaram uma escola para meninos e meninas na província de Logar, 60 quilômetros ao sul de Cabul, e espalharam panfletos ameaçando professores que concordem em lecionar em colégios femininos ou mistos. Um dos comandantes militares da região, Amir Jhan, responsabilizou a milícia Taleban pelo atentado. Até o momento, ninguém foi preso. O regime Taleban proibia meninas de freqüentarem escolas como parte de uma estratégia em criar um Estado islâmico "puro". No leste do Afeganistão, homens, ainda não identificados, lançaram granadas em um casa onde era realizada uma festa de casamento com música. Duas pessoas morreram e outras 14 ficaram feridas. Nenhum grupo responsabilizou-se pelos atentados, mas o chefe militar da província de Nangarghar, Hazrat Ali, culpou o Taleban e a Al-Qaeda. O Taleban, durante seu regime, proibia música, alegando que era ofensiva ao Islã.O atentado ao casamento aconteceu um dia depois que duas bombas foram lançadas em uma corte judicial na cidade de Jalalabad. Nenhuma pessoa ficou ferida no incidente, mas as janelas do local foram destruídas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.