Talebans pedem às forças afegãs que se rebelem contra Karzai

Rebeldes talebans estão distribuindo panfletos pedindo às forças de segurança afegãs para se unirem a eles e lutar contra o governo do presidente Hamid Karzai, apoiado pelos Estados Unidos. O governador Hamidullah Toki, da província de Zabul, sudeste do país, disse que as chamadas "cartas noturnas" apareceram pela primeira vez em sua província há três dias."Os panfletos incitam nossos militares e policiais a unirem-se a eles na luta contra o governo", disse Toki à Associated Press na capital provincial de Qalat. Os panfletos também acusam a administração Karzai de "não-islâmica" e classifica o governo como "títere" da principal força militar estrangeira no Afeganistão, dos EUA. "Estamos tentando encontrar essas pessoas" que distribuem os folhetos, informou Toki.As "cartas noturnas" têm circulado rotineiramente em todo o Afeganistão. Normalmente distribuída secretamente durante a noite, elas exortam militantes islâmicos a lutar contra soldados estrangeiros e afegãos. Autoridades acreditam que tais panfletos são escritos pelos principais inimigos do governo - antigos combatentes do Taleban, terroristas da Al-Qaeda ou partidários do líder rebelde renegado Gulbuddin Hekmatyar.Cerca de 11,5 mil tropas estrangeiras, 8,5 mil delas americanas, estão no Afeganistão caçando remanescentes talebans e seus aliados. Karzai, que chegou ao poder depois da derrubada do Taleban na guerra de 2001, é protegido por guarda-costas americanos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.