Talebans pedem US$ 100 mil por contato direto com reféns

Para libertar o grupo de coreanos, eles exigem que governo afegão solte o mesmo número de insurgentes

Efe,

24 Julho 2007 | 05h07

Os talebans pediram US$ 100 mil em troca da permissão para que 23 sul-coreanos mantidos reféns falem por telefone com a delegação sul-coreana que busca a sua libertação, informou nesta terça-feira uma fonte oficial.   "Os talebans entraram em contato conosco, pedindo US$ 100 mil para permitir o contato telefônico direto entre a delegação coreana e os seqüestrados", disse Khowaja Ahmad Sedeqi, um dos membros da delegação afegã que atua como intermediária nas negociações.   Os militantes também pediram para manter um diálogo direto com a delegação de funcionários da Coréia do Sul, que tenta a libertação dos 23 reféns, capturados na quinta-feira pelos insurgentes no sul do Afeganistão.   Os talebans ameaçaram matar todos os seqüestrados, entre eles 18 mulheres, se o governo afegão não libertar o mesmo número de insurgentes.   Na segunda-feira, os talebans prorrogaram o prazo para uma resposta do governo até as 19 horas desta terça-feira (11h30 de Brasília). Os seqüestradores estão na localidade de Qara Bagh, na província de Ghazni, no leste) do país, segundo uma fonte oficial.   A Coréia do Sul tem cerca de 200 homens no Afeganistão, todos dedicados a tarefas de reconstrução.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.