Talibãs paquistaneses decapitam 7 militares no oeste do país

Ataque foi realizado por mais de 100 milicianos em um posto de vigilância fronteiriço

Efe,

26 de junho de 2012 | 05h04

ISLAMABAD - Sete militares paquistaneses foram decapitados por insurgentes talibãs após serem capturados durante um confronto perto da fronteira com o Afeganistão no qual morreram outros seis soldados e 11 insurgentes, informou nesta terça-feira, 25, a imprensa local.

 

Em um primeiro momento, as autoridades haviam informado que seis soldados tinham sido mortos e que outros 11 foram aprisionados pelos rebeldes, mas ontem à noite sete deles apareceram decapitados, sem que haja notícias sobre os outros quatro. O ataque, no distrito do Alto Dir, foi protagonizado por mais de 100 milicianos de grupos insurgentes que chegaram desde refúgios em solo afegão e atacaram um posto de vigilância fronteiriço na zona de Sunai Dara,

 

Um porta-voz dos talibãs paquistaneses - agrupados sob a sigla TTP -, Sirajuddin, reivindicou o ataque e elevou a 18 o número de baixas entre as forças de segurança. Um dos fatos destacados pela imprensa e por analistas é que os insurgentes reconheceram pela primeira vez que utilizam refúgios em solo afegão, para onde fugiram após as ofensivas militares desdobradas desde 2008 no noroeste do Paquistão.

 

Nas últimas semanas se intensificou a atividade insurgente nessa zona fronteiriça, e só neste mês já houve três incidentes similares protagonizados por fundamentalistas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.