Tanques de Israel voltam a Tulkarem e Qalqiliya

Os tanques israelenses que, na semana passada haviam se retirado de Tulkarem e Qalqiliya, na Cisjordânia, voltaram hoje a fazer incursões nas duas cidades. O cerco se mantém intenso também em Nablus, Jenin, Ramallah e Belém.O chefe dos negociadores de paz da Autoridade Palestina, Saeb Erekat, afirmou que os palestinos estavam preocupados com uma possível ofensiva contra o quartel-general de Yasser Arafat, em Ramallah. O primeiro-ministro israelense, Ariel Sharon, no entanto, reiterou que manterá a promessa feita aos EUA de não atentar contra a integridade física do líder palestino.Um palestino de 16 anos que saiu na segunda-feira da Basílica da Natividade, em Belém, disse que a igreja foi convertida numa prisão pelo Exército israelense. Construída sob o local onde, segundo a tradição, nasceu Jesus Cristo, a Basílica está cercada por Israel desde o dia 2, quando um grupo de 200 palestinos armados se refugiou no complexo."A situação na igreja é terrível, todos têm fome e não podem dormir porque os soldados israelenses disparam o tempo todo", declarou Jihad Abel Rahman. Ele saiu da basílica na segunda-feira, foi capturado, interrogado e liberado pelos militares de Israel. Pelo menos dois palestinos foram mortos por atiradores e os cadáveres estão se decompondo no interior do complexo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.