Tanques israelenses entram em Beit Jalla e Betlehem

Tanques e tropas israelenses invadiram território palestino em Betlehem e Beit Jalla, na Cisjordânia, na madrugada desta sexta-feira. Por causa da morte de Atef Abayat, líder local da milícia Tanzim, palestinos abriram fogo contra o assentamento judaico de Gilo. Para conter o tiroteio, o Exército de Israel entrou em Beit Jalla. Atiradores árabes e soldados israelenses trocaram tiros, enquanto tanques de Israel estacionaram nas ruas de Beit Jalla. Veículos de Israel também foram enviados para Betlehem e controlaram três hotéis, que eram usados por atiradores palestinos. De acordo com médicos, o confronto deixou sete palestinos feridos, três gravemente. Dezenas de construções foram danificadas pelos tiros de metralhadora e morteiros disparados pelos tanques. O Ministro do Exterior de Israel, Gideon Meir, disse que a incursão israelense "vai durar enquanto houver tiroteios em Beit Jalla contra Jerusalém". Ele afirmou ainda que Yasser Arafat falhou em honrar o compromisso de parar com os tiroteios. Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.