Taro Aso nomeia novo gabinete no Japão

O recém-eleito primeiro-ministro do Japão, Taro Aso, nomeou hoje um gabinete que mostra seu comprometimento em melhorar a economia do país. Contudo, seus dois primeiros meses no cargo serão usados para preparar o Partido Liberal Democrático (PLD) para eleições na Câmara Baixa, que devem ocorrer em novembro. Caso o PLD vá mal nessas eleições, a permanência de Aso no cargo deve ser curta. Um funcionário do partido disse que o gabinete era, em princípio, destinado a lidar com o tema da eleição.Muitos parlamentares, tanto do PLD como do oposicionista Partido Democrático do Japão, disseram que a eleição deve ocorrer em um domingo, entre 26 de outubro e 16 de novembro. A data mais provável é o dia 2 de novembro. Porém a decisão sobre a data exata, a ser tomada por Aso, depende do progresso nas discussões do Parlamento sobre um orçamento suplementar de 1,8 trilhão de ienes. O dinheiro faz parte de um pacote de estímulo impulsionado pelo ex-primeiro-ministro Yasuo Fukuda.De qualquer modo, a relação dos ministros da área econômica mostra uma intenção de Aso de tirar o país do mau momento econômico o mais rápido possível. Por exemplo, o novo ministro das Finanças, Shoichi Nakagawa, havia pedido um reforço ainda maior que o 1,8 trilhão de ienes para o orçamento. Além disso, também recomendou que o governo corte um total de 4,6 trilhões de ienes em impostos para estimular a economia.Aso também manteve Kaoru Yosano como ministro da Economia e das políticas fiscais. Yosano tem fama de ser um especialista em políticas macroeconômicas e esteve à frente do pacote de apoio econômico de Fukuda. Parlamentares do PLD disseram que a manutenção de Yosano tem também a intenção de evitar críticas de que o governo se tornaria irresponsável no setor.O ministro da Economia e Comércio, Toshihiro Nikai, também vem da administração Fukuda. Veterano político, Nikai tem boas relações com o setor empresarial japonês, um trunfo que Aso pretende usar durante seu governo. O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, telefonou hoje para Aso para parabenizá-lo e "reafirmar a força da aliança EUA-Japão", segundo um porta-voz da Casa Branca. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.