Taxistas muçulmanos temem agressões

Os taxistas muçulmanos que trabalham em Nova York estão com medo de voltar ao trabalho por conta das agressões que vêm acontecendo depois do atentado ao World Trade Center. De acordo com a empresa Taxi Club Management, cerca de 10% da força de trabalho não quer voltar para as ruas. Na noite de ontem, um taxista teve a janela do carro quebrada na região de Midtown. Muitos não-muçulmanos de origem árabe também estão com medo da violência, já que boa parte das pessoas não sabe a diferença entre as diferentes raças. Uma série de táxis vem circulando com bandeiras dos Estados Unidos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.