Taylor promete renunciar assim força de paz chegar à Libéria

O sitiado presidente da Libéria, Charles Taylor, prometeu nesta sexta-feira que deixará o poder assim que uma força internacional de paz chegar ao país da África Ocidental. Falando em um reunião de clérigos na capital, Monróvia, e sob o cerco de uma ofensiva rebelde que tenta derrubar o mandatário acusado por crimes de guerra, Taylor saudou a possibilidade de tropas americanas participarem da força internacional. ?Faz sentido que a força de paz chegue antes que eu renuncie?, disse o governante liberiano. ?Não entendo por que o governo dos EUA quer que eu renuncie antes da chegada de seus soldados?. Desde o início em 1999 da insurgência armada contra Taylor, um ex-senhor da guerra eleito presidente em 1997, um terço dos 3 milhões de liberianos tiveram de abandonar suas casas devido ao conflito. O cerco que vem sendo mantido desde o mês passado pelos rebeldes à capital liberiana - último reduto de Taylor - deixou centenas de mortos e atraiu para as ruas do centro da cidade dezenas de milhares de desabrigados famintos.

Agencia Estado,

04 Julho 2003 | 10h50

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.