Teerã critica armas nucleares mas evita condenar Pyongyang

O porta-voz do Governo iraniano, Gholam Hussein Elham, insistiu nesta terça-feira que seu país "se opõe a qualquer tipo de produção e uso de armas atômicas", segundo a agência oficial de notícias iraniana Irna, mas evitou condenar explicitamente o teste nuclear anunciado pela Coréia do Norte.O comunicado iraniano foi uma reação ao anúncio de ontem da Coréia do Norte, que informou a realização do seu primeiro teste nuclear. Mas Elham afirmou que para tomar uma posição concreta sobre o caso precisa de mais detalhes."A República Islâmica sempre afirmou sua oposição às armas nucleares e a sua difusão", afirmou Elham em declarações a jornalistas.O porta-voz do governo iraniano insistiu, além disso, na necessidade de que "as grandes potências comecem a eliminar suas armas nucleares".Segundo Elham, o processo de "eliminação de armas nucleares na região do Oriente Médio deve começar pelo regime sionista (Israel)".No entanto, ressaltou que a Agência Internacional de Energia Atômica deve ajudar todos os países do mundo a se beneficiarem da energia nuclear pacífica, segundo a Irna.O Irã afirma que seu programa nuclear tem fins pacíficos. Porém, os Estados Unidos e outros países ocidentais suspeitam que seu objetivo é fabricar armas nucleares.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.