Teerã diz que EUA usam crise nuclear para pressionar o Irã

O presidente do Parlamento do Irã, Gholam Ali Haddad Adel, assegurou que algumas potências, e especialmente os Estados Unidos, utilizam o caso nuclear iraniano para pressionar o país dos aiatolás, informou a agência iraniana "Fars".Segundo a fonte, Adel pronunciou estas palavras, a primeira reação oficial de Teerã em relação à decisão do chamado grupo 5+1 (os cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU mais Alemanha) de levar a polêmica nuclear iraniana ao Conselho de Segurança, durante a sessão parlamentar deste domingo."Se novamente se fala em ameaça e embargo, isto demonstra que o caso nuclear do Irã não é mais do que uma desculpa utilizada por algumas potências, especialmente os EUA, para pressionar o Irã", disse o responsável iraniano.Segundo o presidente do Parlamento Islâmico do Irã, "durante os últimos dois dias, e após a reunião do Grupo dos Seis (ou 5+1) houve rumores sobre ameaças e embargos"."No entanto, levando em conta que nós falamos em termos lógicos e não queremos descumprir as normativas, estamos dispostos a seguir o diálogo", comentou o governante iraniano.Haddad Adel insistiu em que seu país atuou sempre dentro do marco da legalidade internacional e que "está disposto a pôr seu programa sob qualquer tipo de observação"."Enquanto a base for o dialogo e a lógica seguiremos este caminho, mas se falarem de ameaça e embargo, o Parlamento, que é a voz do povo, insistirá em seu direito de usar a tecnologia pacífica nuclear", disse Adel.Na última sexta-feira, os ministros de Exteriores de Estados Unidos, China, Rússia, Alemanha, França e Reino Unido decidiram levar a polêmica nuclear com o Irã ao Conselho de Segurança da ONU para o estudo de possíveis sanções.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.