Teerã insiste em negociar com EUA sobre Iraque

O porta-voz do Ministério do Exterior do Irã, Hamid Reza Asefi, assegurou nesta terça-feira que Teerã participará das negociações com os Estados Unidos sobre o Iraque, apesar da desconfiança que "este país (Estados Unidos) inspira", informou a agência de notícias IRNA. "Os iraquianos nos pediram para que negociemos, já que os Estados Unidos solicitaram negociar com o Irã em outras ocasiões e nunca aceitamos", justificou Reza Asefi. O porta-voz iraniano comentou que "talvez essas negociações ajudem a estabelecer a segurança no Iraque e propiciem a saída das forças americanas do país". Formação do governo Desde as eleições iraquianas, em 15 de dezembro, os diferentes grupos políticos do país não conseguiram chegar a um acordo para a formação de um governo de unidade nacional, que seria o primeiro permanente depois da queda do regime de Saddam Hussein, em março de 2003. Xiitas, sunitas e curdos não concordam sobre a titularidade de várias carteiras ministeriais, em especial, a do Interior, Exterior e Petróleo. Além dos xiitas laicos, os sunitas e os curdos rejeitam que o atual primeiro-ministro, Ibrahim Al Jaafari, presida o novo governo, condição exigida pela Aliança Unida do Iraque (AUI), grupo vencedor das eleições. A secretária de Estado americana, Condoleezza Rice, e seu colega britânico, Jack Straw, realizaram uma visita surpresa no domingo, em uma tentativa de desbloquear a crise política do país.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.