Telefone de Merkel foi grampeado por ao menos 5 países

O celular da chanceler alemã, Angela Merkel, foi grampeado por pelo menos cinco agências estrangeiras de inteligência, informou neste domingo a revista semanal Focus, citando uma autoridade de segurança na condição de anonimato.

AE-DJ, Agência Estado

24 de novembro de 2013 | 11h52

Além dos Estados Unidos, o telefone de Merkel estava sob a vigilância de Rússia, China, Coreia do Norte e Reino Unido, de acordo com a publicação. Uma porta-voz do governo alemão se recusou a comentar a reportagem da Focus com o The Wall Street Journal.

Conforme a autoridade citada pela revista, a área ocupada pela sede do governo em Berlim é tecnologicamente propensa a intercepções. Em mais de 100 casos em 2012, agência estrangeiras de inteligência tentaram recrutar políticos, funcionários públicos, militares, gerentes e cientistas alemães como informantes, segundo a Focus. Agentes russos estão particularmente em operação na Alemanha, informou o artigo.

Na semana passada, autoridades alemãs disseram que planejam reforçar a capacidade de contra-inteligência, em resposta às revelações sobre o programa de espionagem da Agência Nacional de Segurança (NSA, na sigla em inglês) dos EUA. A medida pode estremecer as relações entre os dois países. As autoridades também informaram que suspeitam que as embaixadas russa e britânica em Berlim estejam participando de espionagem eletrônica. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
ALEMANHAESPIONAGEMMERKEL

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.