Franklin Reyes/AP
Franklin Reyes/AP

Telefonia fixa e celular cresce 18,5% em Cuba neste ano

País tem atualmente 2,4 milhões de linhas operando; crescimento do serviço foi de 21,5% em 2011

Efe

27 de dezembro de 2011 | 15h08

HAVANA - A telefonia fixa e celular em Cuba cresceu 18,5% neste ano, chegando a 1,2 milhão de linhas em cada um dos serviços, informou nesta terça-feira, 27, o jornal oficial Juventud Rebelde.

 

Veja também:

tabela REPORTAGEM ESPECIAL: Reformas em Cuba

 

De acordo com a publicação, Cuba tem atualmente 2,4 milhões de linhas em serviço. Ainda segundo o jornal, a densidade telefônica do país cresceu 21,5% durante 2011.

 

A presidente da Empresa de Telecomunicações de Cuba (ETECSA), Mayra Arevich Marín, citada pelo jornal, afirmou que neste ano foram instaladas 43.362 linhas fixas e 300 mil novas linhas de celulares foram habilitadas.

 

Em meados de 2010, a ETECSA divulgou que Cuba havia superado 1 milhão de linhas de celulares, e destacou seu propósito de aumentar esse número que considerou "baixo" em um país de 11,2 milhões de habitantes.

 

O governo de Raúl Castro autorizou os cubanos no fim de março de 2008 a ativar linhas de celulares. Até então somente era permitido o uso desses equipamentos a usuários estrangeiros, companhias e instituições do Estado. Desde então, a ETECSA adotou reduções gradativas no custo para ativar as linhas com até 80% de desconto.

 

A companhia também implementou uma política de tarifas diferenciadas, incluindo promoções com a possibilidade de receber recargas a partir do exterior. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.