Televisão chilena divulga imagens de mineiros presos

Apesar de magros, trabalhadores parecem estar bem organizados e em bom estado de ânimo

estadão.com.br,

26 de agosto de 2010 | 22h59

Reprodução das imagens dos mineiros gerada pela Televisão Nacional do Chile

 

SANTIAGO- A Televisão Nacional do Chile (TVN) mostrou na noite desta quinta-feira, 26, novas imagens da maioria dos 33 mineiros presos desde 5 de agosto na mina de San José, no norte do Chile, segundo informou a agência AFP.

 

Veja também:

linkVídeos de Maradona e Pelé devem animar mineiros presos no Chile

linkMineiros presos no Chile estão desidratados e com 10 kg a menos 

linkJustiça do Chile bloqueia US$ 1,7 mi de empresa dona da mina

linkFamília de operário processa donos de mina

especialEspecial: Os piores acidentes em minas da década

 

Nas imagens, conseguidas aos equipamentos enviados pelo governo até o local onde os trabalhadores estão presos, eles aparecem bem magros e com poucas barbas.

 

Um deles, que se faz de jornalista, mas não se identifica, explica e mostra as instalações onde os mineiros estão presos. Apesar da aparente magreza, eles parecem estar organizados e em bom estado de ânimo.

 

 

O mineiro mostra objetos como kits de primeiros socorros, estantes com mantimentos, uma mesa e o local onde mantêm a água potável.

 

"Aqui temos tudo bem organizadinho. Aqui temos um dominó. Este é o lugar onde nós nos divertimos, fazemos uma reunião todos os dias, planificamos. Aqui oramos", diz o trabalhador enquanto percorre o local.

 

 

Depois, mostra um "vasinho para escovarmos os dentes. Fazemos a limpeza básica", conta, enquanto no fundo seus companheiros acenam para a câmera.

 

Drama

 

Os mineiros estão presos em um refúgio a 688 metros da superfície após o colapso na mina. Os 33 sobreviveram por 19 dias com uma dieta racionada de duas colheres de atum enlatado, um gole de leite e meio biscoito a cada 48 horas.

 

 

O único canal de comunicação com o exterior tem 15 centímetros de diâmetro. É por lá que as equipes de resgate começaram a enviar soro e rações de proteína e glicose, semelhantes às consumidas por astronautas. Dentro da mina, os mineiros contam com acesso à água e canais de ventilação.

 

O resgate será feito por uma perfuradora que abrirá caminho no solo. Andres Sougarret, chefe da operação, afirmou que o período para abrir um túnel largo o bastante para a passagem segura dos homens pode levar até quatro meses.

 

Com Efe

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.