Temendo ataques, ONU desvia aviões de Cabul

Citando ameaças não-especificadas, as Nações Unidas informam que estão desviando todos os seus vôos humanitários que se dirigiam para o aeroporto da capital afegã. Em vez de irem para Cabul, os vôos da ONU vindos de Islamabad e de Dubai passam a aterrissar na base aérea de Bagram, sede das forças dos EUA e dos soldados da coalizão que estão baseados no país. Bagram fica a uma hora de carro ao norte de Cabul."Tendo em vista razões de segurança, não temos vôos para o aeroporto de Cabul nesse momento", disse Temur Shah, do escritório de Cabul do Serviço Aéreo Humanitário da ONU. A proibição também obrigou o cancelamento de todos os vôos internos da ONU, porque os três aviões da organização usados para essas rotas ficam baseados em Cabul. Shah afirmou que a proibição havia entrado em vigor no domingo, e deveria continuar ainda por dois dias. Ele não forneceu maiores detalhes. Mas agentes humanitários internacionais, falando sob a condição de anonimato, disseram que a ONU suspendeu os vôos porque os serviços de inteligência indicaram que militantes podem atacar, com mísseis ou foguetes, as aeronaves que sobrevoam sobre o aeroporto de Cabul. Um funcionário afirmou que provavelmente tratam-se de mísseis Stinger, do mesmo tipo que foi fornecido pelos EUA, nos anos 80, para os combatentes afegãos, quando os Estados Unidos tentavam expulsar os soviéticos. Três bases militares dos EUA foram atacadas com disparos e mísseis durante o final de semana no leste do Afeganistão, informou hoje o Exército dos EUA. Não houve feridos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.