Temendo ataques, Uribe troca palácio por vida em quartel

Álvaro Uribe deixou o governo há três dias com o melhor índice de aprovação já obtido por um presidente colombiano nos últimos 50 anos - 75% dizem ter uma boa imagem dele e 80% apoiam sua gestão. Em vez de deixar a Casa de Nariño nos braços do povo, o ex-presidente colombiano saiu da sede do governo direto para a polícia. Desde o dia 7, ele vive no edifício da Direção Nacional de Inteligência colombiana, que é provavelmente um dos locais mais fortemente protegidos do país.

AE, Agência Estado

10 de agosto de 2010 | 08h56

Temendo ataques de membros das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), do Exército de Libertação Nacional (ELN) e de grupos paramilitares de direita, Uribe buscou abrigo no quartel fazendo uso de um decreto especial publicado em maio, que amplia as garantias de segurança às quais têm direito os ex-presidentes colombianos e seus parentes.

Nos últimos quatro anos, ele pôs em presídios da Colômbia e dos Estados Unidos dezenas de guerrilheiros, narcotraficantes e paramilitares que teriam razões para assassiná-lo. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.