Tolga Akmen / AFP
Tolga Akmen / AFP

Temendo futuro com Brexit, vítimas do nazismo no Reino Unido pedem nacionalidade alemã

Constituição da Alemanha afirma que descendentes privados da nacionalidade podem recuperá-la desde que solicitem

O Estado de S.Paulo

19 Outubro 2018 | 15h42

BERLIM - Centenas de vítimas do nazismo privadas da nacionalidade alemã pelo regime de Adolf Hitler que se tornaram britânicas solicitaram passaporte alemão após o referendo sobre a saída do Reino Unido da União Europeia, de acordo com dados publicados nesta sexta-feira, 19.

O artigo 116-2 da Constituição da Alemanha afirma que as pessoas e seus descendentes privados da nacionalidade alemã "por razões políticas, raciais ou religiosas" entre 30 de janeiro de 1933, data em que Hitler chegou ao poder, e a rendição em 8 de maio de 1945, podem recuperar, desde que solicitem, a nacionalidade alemã.

Em 2015, foram apresentadas 43 solicitações do tipo. Em 2016, chegaram a 684, sendo 657 após a vitória do "Sim" no referendo sobre o Brexit em 23 de junho. Em 2017, o número aumentou a 1.667, de acordo com dados divulgados pelo ministério do Interior.

No total, de acordo com dados publicados em maio, 622 britânicos receberam a nacionalidade alemã: 2.865 em 2016 e 7.493 em 2017.

Assim como a Alemanha, vários países europeus registraram um grande número de pedidos de britânicos que desejam obter um passaporte da UE ante o futuro Brexit. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.