EFE/Joédson Alves
EFE/Joédson Alves

Temer disse que pode mandar avião aos EUA para trazer de volta crianças que estão nos abrigos

Presidente afirmou ao vice dos EUA que está disposto a recorrer à medida para trazer de volta as crianças que estão em abrigos americanos

Lu Aiko Otta e Julia Lindner, O Estado de S.Paulo

26 de junho de 2018 | 14h56
Atualizado 26 de junho de 2018 | 23h34

Na conversa que teve com o vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, o presidente Michel Temer disse que, se for o caso, está disposto a enviar um avião para trazer de volta as crianças que estão em abrigos, separadas dos pais que foram detidos por migração irregular.

+ Em carta aos EUA, Itamaraty diz que separação de pais provoca trauma em crianças

A informação foi dada pelo embaixador do Brasil em Washington, Sergio Amaral. Ele relatou que Temer disse compreender e respeitar que há uma legislação americana e uma política no tratamento à imigração ilegal. Mas pediu uma solução rápida para o drama das crianças.

Segundo o embaixador, não há data para a liberação das crianças porque, em primeiro lugar, não se sabe ao certo quantas são, quem são e nem onde estão. Essas perguntas foram feitas formalmente pelo governo brasileiro ao governo dos Estados Unidos na última sexta-feira. 

Mais tarde, Pence, em pronunciamento, mandou um recado aos imigrantes ilegais da América Central, principalmente de três países: Honduras, Guatemala e El Salvador, em meio à crise devido à separação de famílias na esteira da política de "tolerância zero" do governo Donald Trump. 

“Não arrisquem suas vidas ou a de seus filhos tentando entrar nos Estados Unidos com traficantes de pessoas. Se alguém disser que podem levar seus filhos, não acreditem. Fiquem com eles. Construam sua vida em seu país natal”, disse ele.  

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.