Temor de ataques leva EUA a adotarem medidas preventivas

O temor a uma nova onda de ataque levou o governo americano a adotar uma série de medidas preventivas nas últimas horas, incluindo o fechamento de todas as missões diplomáticas dos EUA na Arábia Saudita, o lançamento de um alerta a jornalistas que estão no Afeganistão sobre possíveis seqüestros e o isolamento de um posto de correio instalado na unidade da Marinha de Anacostia, perto de Washington, onde se verificou a possível presença de esporos de antraz. Cinco empregados de instalações postais foram medicados com antibióticos por precaução. Além do posto no quartel da Marinha, foram fechados outros dez escritório do correio - dos quais foram remetidas cartas para o local suspeito. As medidas foram adotadas depois que um sensor registrou a possível presença da bactéria. Os volumes suspeitos foram levados para exames de laboratório. A embaixada e os consulados americanos em território saudita foram fechados depois de a missão ter tido acesso a "informações críveis" de que terroristas estavam prontos para "passar à fase operacional" de planos destinados a desfechar ataques contra objetivos dos EUA no país. A advertência aos jornalistas americanos no Afeganistão foi emitida pelo Departamento de Estado depois que a Embaixada dos EUA em Cabul recebeu informações sobre um plano da milícia Taleban de seqüestrar cidadãos dos EUA para forçar a libertação de suspeitos presos na base de Guantánamo. Ao mesmo tempo, um grupo radical que se declarou vinculado à rede terrorista Al-Qaeda enviou uma mensagem ao jornal árabe internacional Asharq al-Awsat exortando todos os muçulmanos de Washington, Nova York e Los Angeles a abandonar essas cidades. "Essa é uma advertência séria e sua veracidade será conhecida nos próximos dias", dizia a nota. Na Virgínia, três homens acusados de conspiração foram sentenciados hoje a penas de até 11 anos de prisão. Todos de origem estrangeira, eles foram presos em agosto sob a acusação de que estavam treinando táticas de guerrilha em um campo de paintball.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.