Temor de atentado faz EUA emitirem alerta

Os EUA emitiram ontem um alerta desaconselhando cidadãos a viajar para o Norte da África e Oriente Médio em razão da "possibilidade de ataques terroristas". Embaixadas e consulados de Washington na região fecharam as portas.

WASHINGTON, O Estado de S.Paulo

03 de agosto de 2013 | 02h09

Em comunicado, o Departamento de Estado disse haver informações de que a Al-Qaeda e suas afiliadas planejam ataques terroristas, que poderiam ocorrer este mês. Uma autoridade dos EUA disse que a mesma informação obtida pelas agências de inteligência levou à decisão de fechar algumas embaixadas dos EUA no domingo, que é dia útil no mundo islâmico.

A porta-voz do Departamento de Estado, Marie Harf, disse que existem ameaças às missões americanas no exterior e alguns escritórios diplomáticos podem ficar fechados por mais de um dia.

Outras autoridades afirmaram que a ameaça ocorria nos países predominantemente muçulmanos. Missões diplomáticas americanas na Europa e na América Latina permanecerão fechadas no domingo regularmente.

O Departamento de Estado emitiu um aviso, no ano passado, informando que as instalações diplomáticas do país deveriam permanecer fechadas diante de possíveis ataques no aniversário do 11 de Setembro.

Nesse dia, em 2012, o consulado em Benghazi, na Líbia, foi atacado e quatro funcionários americanos foram mortos, incluindo o embaixador Chris Stevens. A morte do diplomata causou um amplo debate em Washington sobre a segurança das missões no exterior. / AP e REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.