Temperatura negativa provoca fechamento da Torre Eiffel

O principal aeroporto de Paris, o Charles de Gaulle, ficou fechado por várias horas hoje por causa da grande quantidade de neve que caiu sobre a capital francesa. A neve também provocou distúrbios na Escócia, e na Espanha o corpo de um menino foi encontrado após uma enchente relâmpago.

AE, Agência Estado

08 de dezembro de 2010 | 19h00

Os voos que partem e chegam ao aeroporto Charles de Gaulle foram suspensos nesta tarde, informou a autoridade aeroportuária de Paris. Quando o aeroporto reabriu, apenas uma das quatro pistas estavam funcionando. Tanto no Charles de Gaulle quanto no aeroporto de Orly os voos registraram atrasos de até três horas.

Os quatro centímetros de neve se transformaram rapidamente numa lama suja nas ruas de Paris, onde é raro haver um grande volume de neve. Todos os ônibus da capital deixaram de rodar, assim como várias linhas que servem os subúrbios, informou a autoridade de trânsito RATP. A Torre Eiffel foi fechada para a visitação de turistas por volta do meio-dia, informou a assessoria de imprensa do monumento. Funcionários disseram que não podem espalhar sal no chão da torre por temores de que ele danifique a estrutura do monumento, feito de ferro.

Simone Laloum, que trabalha numa loja de sapatos nas proximidades da famosa avenida Champs-Elysées, disse que viu muitas pessoas escorregarem e caírem nas ruas. "Não estamos preparados para a neve em Paris, não estamos equipados", disse ela. "As pessoas não querem sair de casa, elas têm medo de cair".

Num sinal de como a cidade não está acostumada com a neve, o ministro do Interior Brice Hortefeux convocou uma coletiva de imprensa sobre o clima. Ele disse que um contingente adicional de 5 mil policiais, dentre eles 2 mil da região metropolitana de Paris, foram enviados para ajudar a manter os problemas nas estradas num nível baixo. Enquanto Hortefeux falava, seus filhos estavam na parte de trás do prédio do Ministério fazendo um boneco de neve.

Rotina

Na Escócia, o primeiro-ministro Alex Salmond disse que todos os meios estão sendo usados para manter a rotina do país nessas "condições excepcionais". Os trajetos por rodovia e ferrovia ficaram prejudicados por causa do frio e um trecho de 32 quilômetros da estrada mais movimentada da Escócia estava, entre Edimburgo e Glasgow, fechada.

Na Espanha, o Ministério do Interior disse que equipes de resgate encontraram o corpo de um menino de 9 anos que se afogou durante uma enchente relâmpago na região central do país. Segundo o ministério, o menino viajava ontem com um irmão e o pai quando o veículo em que estavam foi arrastado pelas águas do rio Alcudia, perto de Ciudad Real. O corpo do menino foi encontrado hoje.

Também na Espanha, os moradores de cerca de 100 casas em Córdoba tiveram de ser retirados por causa do temor de que o rio Guadalquivir transbordasse. Outras 150 famílias tiveram de deixar suas casas em Lora del Rio, na província vizinha de Sevilha. As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.