Tempestade ainda causa riscos, diz Obama

Centenas de milhares em Nova York começam a voltar para suas casas.

BBC Brasil, BBC

28 de agosto de 2011 | 21h45

O presidente americano, Barack Obama, disse neste domingo que mesmo após a passagem da tempestade Irene, as cheias e cortes de energia permanecem sendo um risco.

"Muitos americanos ainda enfrentam o risco de sérios cortes de energia que podem piorar nos próximos dias", disse ele em pronunciamento televisionado.

"Quero que as pessoas entendam que isso ainda não acabou. Esforços de reconstrução e recuperação vão ocorrer e peço para que os americanos em locais afetados aguardem instruções de autoridades locais e estaduais", disse ele.

"O impacto da tempestade será sentido por algum tempo e os esforços de recuperação vão durar por semanas ou mais."

Nova York

Centenas de milhares de moradores de Nova York que haviam sido retirados de suas casas antes da passagem da tempestade tropical Irene neste domingo começam a receber permissão para voltar.

Não se confirmaram os temores de grandes prejuízos ou enchentes e a bolsa de valores de Nova York deve operar nesta segunda-feira. O transporte público e os vôos seguem suspensos.

"Estamos em uma situação boa por causa das medidas de prevenção que adotamos", disse o prefeito de Nova York, Michael Bloomberg.

Ele disse que o metro fica fechado até inspeções de segurança. Os aeroportos devem ficar fechados até pelo menos a tarde de segunda-feira.

Pelo menos 18 mortes foram atribuídas ao furacão Irene nos Estados americanos da Carolina do Norte, Virgínia e Flórida, além de inúmeros prédios destruídos e a interrupção do suprimento de eletricidade para milhões.

Quando passou pelo Caribe na semana passada, o Irene era classificado como um furacão de categoria 3, com ventos de mais de 192 km/h, mas foi perdendo potencia e foi considerado uma tempestade tropical ao chegar em Nova York.

Embora o governo americano tenha afirmado que os maiores riscos da tempestade tenham ficado para trás, a meteorologia diz que ainda há grandes possibilidades de cheias na Nova Inglaterra.

Mais de 3 milhões de pessoas na costa leste dos Estados Unidos estão sem energia elétrica. Pelo menos dois milhões de pessoas se retiraram das áreas de maior risco.

O governador de Nova Jersey, Chris Christie disse que os prejuízos causados pela tempestade podem chegar aos "bilhões de dólares, talvez a dezenas de bilhões de dólares".

O Irene deve deixar os Estados Unidos na manhã de segunda-feira, rumando para o Canadá.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
estados unidosfuracão irene

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.