Tempestade cobre nordeste dos EUA com neve

Uma forte tempestade de neve atinge o nordeste dos Estados Unidos neste sábado trazendo rajadas de ventos com força de furacão e queda de mais de 60 centímetros de neve em algumas áreas. Ao menos seis pessoas já morreram em acidentes relacionados com a neve. A chegada da tormenta obrigou o fechamento de escolas, o corte do fornecimento de energia elétrica em muitas regiões, o fechamento de aeroportos, com cancelamento de milhares de voos, e a interrupção do serviço de trens em algumas cidades.

PATRÍCIA BRAGA, Agência Estado

11 de fevereiro de 2013 | 19h59

As companhias aéreas informaram que mais de cinco mil voos foram cancelados neste sábado e três grandes aeroportos da região de Nova York e o aeroporto de Logan em Boston estão fechados. Trens que partem de Nova York para Washington foram suspensos, informou a companhia ferroviária Amtrak. Também foram suspensos os trens que circulavam entre Nova York e Boston, onde os transportes públicos foram interrompidos e escolas fechadas.

Em Ontário, uma mulher de 80 anos morreu enquanto retirava a neve da entrada de sua casa e dois homens morreram em acidentes de carro. Em Nova York, um homem de 74 anos e um jovem de 23 morreram após terem perdido o controle de seus veículos por causa da neve. Em Connecticut, um pedestre morreu ao ser atingido por um veículo na sexta-feira à noite, informou a policia destes estados.

Mais de 650 mil consumidores no nordeste ficaram sem energia elétrica durante o auge da nevasca, a maioria deles em Massachusetts e Rhode Island. A estação nuclear de Pilgrim em Plymouth ficou sem eletricidade e foi desligada na noite de sexta-feira durante a tempestade. Autoridades disseram que não existe ameaça à segurança pública.

Mais de 70 centímetros de neve caiu na manhã deste sábado em Massachusetts, Rhode Island, Connecticut, Nova York e Maine, que se declararam em estado de emergência. As autoridades locais advertiram os moradores dessas regiões que evitem sair de suas casas. No Maine, autoridades informaram que vários veículos, incluindo alguns da polícia estadual, ficaram presos na neve e advertiram que os motoristas devem esperar um longo tempo para receberem ajuda.

Enchentes são a maior preocupação ao longo da costa, mas a tempestade não parece ter criado grandes problemas em Nova York e New Jersey, estados fortemente atingidos durante a supertempestade Sandy em outubro do ano passado. O acúmulo de neve em alguns locais foi tanto que as pessoas não puderam abrir suas portas e sair às ruas que ficaram praticamente desertas e inacessíveis.

Em Connecticut, onde foi ordenado o fechamento de todas as estradas hoje, a neve tornou a viagem praticamente impossível até mesmo para o atendimento de emergências. Carros de socorro ficaram presos na neve em rodovias durante toda a noite.

O governador de Massachusetts, Deval Patrick, proibiu por tempo indeterminado a circulação de automóveis para facilitar as operações de socorro e limpeza da neve. Decisão que ocorre pela primeira vez desde a nevasca registrada em 1978. Em Rhode Island, a circulação também foi proibida, mas apenas nas rodovias.

O Serviço Meteorológico Nacional (NWS, na sigla em inglês) previu até um metro de neve em Boston, ameaçando ultrapassar o recorde de 70,1 centímetros de neve registrado em 2003. Ventos de 122 km/h foram registrados no aeroporto de Logan.

Em Nova York, o prefeito Michael Bloomberg, recomendou na sexta-feira aos nova-iorquinos que estocassem produtos de primeira necessidade e fez referência a possíveis cortes de energia. Além disso, a semana de moda, Fashion Week, manteve os desfiles, mas o estilista Marc Jacobs adiou seu desfile até quinta-feira (14), alegando não ter recebido alguns acessórios. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAtempestadeneve

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.