AFP
AFP

Tempestade de areia atinge o Líbano e deixa 160 hospitalizados

Serviços de saúde pedem que pessoas com dificuldades respiratórias não saiam de suas casas; fenômeno já atinge Beirute

O Estado de S. Paulo

08 Setembro 2015 | 09h37

BEIRUTE - Pelo menos 160 pessoas foram hospitalizadas nas últimas 24 horas no oeste e norte do Líbano pelo temporal de areia que afeta o país desde ontem, informou nesta terça-feira, 8, a Cruz Vermelha libanesa.

Os afetados foram levados a hospitais do vale do Bekaa e em Akkar, disse Georges Ketaneh, diretor da entidade,  que acrescentou que a Cruz Vermelha pediu às pessoas com problemas respiratórios, assim como aos idosos, crianças e mulheres grávidas, que não saiam de suas casas.

O Ministério da Saúde também emitiu recomendações parecidas e pediu aos hospitais que estejam em alerta, além de habilitar números de telefone de emergência para atender aos afetados, informou a Agência Nacional de Notícias (ANN).

Meios de comunicação informaram que uma mulher morreu no  vale do Bekaa em razão de uma crise de asma provocada pelo pó, mas fontes policiais desmentiram sua morte.

Duas embarcações que desapareceram ontem diante da costa da região de Kesrouan, mas foram localizados hoje ao norte da cidade. A massa de areia se estendeu a outras regiões do Líbano e afeta hoje também a capital Beirute, onde a visibilidade é muito reduzida.

Os serviços meteorológicos preveem que a tempestade durará dois dias mais. As tempestades de pó e areia são frequentes no Oriente Médio devido às massas de ar que procedem do deserto./ EFE

Mais conteúdo sobre:
Líbano

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.