Tempestade de areia atinge oeste dos EUA

Névoa seca prejudica qualidade do ar no Arizona e complica operações de aeroporto em Phoenix

, O Estado de S.Paulo

07 de julho de 2011 | 00h00

PHOENIX, EUA

Os moradores da região metropolitana de Phoenix, no Estado americano do Arizona, foram surpreendidos na manhã de ontem por uma névoa seca que deixou o ar quase irrespirável. A cidade amanheceu com os carros e prédios cobertos por uma densa camada de terra, provocada por uma tempestade de areia na madrugada anterior.

A massa densa de areia que atingiu o Vale de Phoenix ao anoitecer reduziu drasticamente a visibilidade na região, paralisando as atividades do Aeroporto Sky Harbor.

Ventos fortes derrubaram árvores e destelharam casas, além de prejudicar a segurança nas estradas do Estado. A tempestade provocou ainda a interrupção do fornecimento de energia para cerca de 9,4 mil pessoas.

O Serviço de Meteorologia de Phoenix informou antecipadamente aos moradores que havia o risco de uma tempestade de areia atingir a região na madrugada de quarta-feira. A temporada de tempestades como essa é esperada anualmente no Arizona entre meados de junho e o fim de setembro.

A nuvem de poeira que atingiu o vale de Phoenix foi formada no período da tarde durante uma tempestade na área de Tucson. Ela viajou em seguida pelo deserto "como uma onda enorme" antes de chegar até a cidade, segundo informou o meteorologista Paul Iñiguez.

O radar meteorológico revelou que a muralha de areia chegava a até 3 mil metros de altura. "Foi muito impressionante", disse Iñiguez. "Nós ouvimos de pessoas que passaram por várias tempestades que essa foi a pior que já tinham visto", acrescentou o meteorologista. / AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.