Tempestade Gustav ganha força perto da Jamaica

Fenômeno já matou 23 pessoas no Haiti e na República Dominicana; Nova Orleans está em alerta

AE, Agencia Estado

28 de agosto de 2008 | 13h00

A tempestade tropical Gustav voltou a ganhar força nesta quinta-feira, 28, e está prestes a tornar-se novamente um furacão enquanto segue na direção da Jamaica e das Ilhas Cayman, levando à retirada de turistas e de operadores de plataformas de petróleo na região. A passagem do Gustav pelo Caribe já provocou a morte de 23 pessoas, todas elas na Ilha Hispaniola, dividida pelo Haiti e pela República Dominicana.   Enquanto os haitianos lutam para arrumar comida depois da passagem do Gustav como furacão, os habitantes de New Orleans estão em alerta. Há três anos, a cidade americana foi devastada pelo furacão Katrina. Meteorologistas prevêem que o Gustav tenha potencial para tornar-se um furacão de categoria 3 - ou talvez seja ainda mais forte - quando retomar sua trajetória em mar aberto pelas águas quentes do Golfo do México.   No início da tarde desta quinta-feira, a tempestade encontrava-se a 70 quilômetros de Kingston. Meteorologistas prevêem que o olho do sistema deve passar bem perto da capital jamaicana ainda nesta quinta. De acordo com o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos, a tempestade tem ventos sustentados de 115 quilômetros por hora, pouco abaixo da força de um furacão de categoria 1, a mais fraca da escala Saffir-Simpson.   Também nesta quinta-feira, a tempestade tropical Hanna formou-se no Oceano Atlântico, a nordeste da Ilhas Leeward, mas ainda não está claro se ela ameaçará a costa dos Estados Unidos.

Tudo o que sabemos sobre:
CaribefuracãoGustav

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.