AFP PHOTO / Shawn FINK
AFP PHOTO / Shawn FINK

Depois de matar 38 pessoas no Texas, Harvey chega à Louisiana

Estado que ainda não se recuperou completamente dos estragos causados pelo furacão Katrina em 2005 foi atingido por ventos máximos de 72 km/h

O Estado de S.Paulo

30 Agosto 2017 | 08h39
Atualizado 30 Agosto 2017 | 20h28

NEW ORLEANS, EUA - Cinco dias após tocar terra no Texas, Harvey chegou nesta quarta-feira, 30, à Louisiana como tempestade tropical. Autoridades texanas confirmaram que 38 pessoas morreram e 32 mil estão desabrigadas. A Agência Federal de Gestão de Emergências (Fema, na sigla em inglês) liberou o envio de 5 milhões de refeições e 210 mil pessoas se inscreveram para receber ajuda do governo.

Hoje à tarde, a tempestade Harvey atingiu o oeste de Cameron, na Louisiana, segundo o Centro Nacional de Furacões (NHC, na sigla em inglês), com “chuvas torrenciais”. O presidente dos EUA, Donald Trump, declarou estado de emergência no Texas e na Louisiana na segunda-feira. 

O fenômeno provocou inundações sem precedentes no Texas, que transformaram ruas e avenidas em rios e obrigaram milhares de pessoas a abandonarem suas casas em Houston, a quarta maior cidade dos EUA.

A região oeste da Louisiana era afetada por ventos máximos de 72 km/h. A meteorologia prevê chuvas de entre 130 mm e 250 mm. Harvey deve perder força de maneira gradual e virar uma depressão tropical.

Mas os efeitos do Harvey já eram sentidos em New Orleans, particularmente vulnerável por ter zonas construídas abaixo do nível do mar e por já ter sofrido uma grande inundação no início do mês, complicadas por falhas em seu sistema de drenagem.

O prefeito da cidade, Mitch Landrieu, pediu aos moradores que “ficassem vigilantes e fossem cautelosos”. A cidade foi devastada há 12 anos pelo Katrina.

O Harvey provocou precipitações recordes no Texas, onde equipes de emergência lutam para resgatar centenas de pessoas. Autoridades pediram a moradores que precisassem de ajuda que colocassem toalhas ou lençóis nas janelas. 

A unidade local do Serviço Nacional de Meteorologia (NWS, na sigla em inglês) alertou contra ameaças de fortes chuvas no sudeste da Louisiana e sul do Mississippi. 

Saques

O prefeito de Houston, Sylvester Turner, impôs um toque de recolher para a noite de terça-feira 29 com o objetivo de evitar novos saques durante as inundações. A medida começou à meia-noite (2h de quarta-feira em Brasília) e terminou às 5h (7h em Brasília).

Estavam isentos de cumprir o toque de recolher os trabalhadores de serviços emergências, as pessoas em busca de refúgio, os voluntários e aqueles que chegam ou saem dos seus trabalhos, detalhou o prefeito, que disse que não haveria outra razão para estar nas ruas nessas horas. / AFP e EFE

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.