Tempestade mata 11 e gera alerta nas Filipinas

Autoridades temem deslizamentos e alagamentos no oeste do país

Agência Estado

09 de maio de 2011 | 10h58

Moradores de Las Pinas City usam balsa para se locomover em área alagada. Foto: Francis R. Malasig/EFE

 

MANILA - A tempestade tropical Aere deixou 11 mortos desde que chegou à província de Catanduanes, no oeste do país, na manhã de domingo, com ventos de 85 quilômetros por hora e rajadas de até 100 km/h.

Autoridades locais pedem a moradores de pequenas vilas agrícolas no norte do país que se mantenham alertas, diante da possibilidade de deslizamentos e alagamentos.

 

A tempestade deixou várias áreas sem energia elétrica. Além disso, atingiu a baía de Manila e causou nervosismo na capital durante a noite. Hoje, ela se dirigiu para as províncias da ilha de Luzón, no norte do país, perdendo força gradualmente.

Funcionários pediram aos moradores da região que fiquem longe de áreas montanhosas e notaram que pode haver alagamentos em áreas mais baixas. Pediram também que os pescadores fiquem em terra. Um porta-voz da agência governamental para desastres, Chito Castro, disse que os moradores de áreas de alto risco devem deixar suas casas preventivamente, antes da chegada da tormenta.

Entre as vítimas, três morreram após um deslizamento soterrar uma casa no povoado de Balatan, na província de Camarines Sur. Seis pessoas se afogaram nas províncias de Albay, Catanduanes, Leyte, Samar do Norte e Camarines Sur. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Filipinastempestade tropicalmortes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.