Tempestade mata pelo menos 14 na França e Espanha

Ventos de mais de 100 km/h causaram cortes de energia, bloqueio de estradas e fechamento de aeroportos

Da BBC Brasil, BBC

24 de janeiro de 2009 | 19h00

Uma das tempestades mais fortes dos últimos dez anos a atingir a França e a Espanha já matou 14 pessoas, segundo informações dos governos locais. Quatro crianças morreram e mais de dez ficaram feridas depois que ventos fortes causaram o desabamento de um centro desportivo perto da cidade de Barcelona, na Espanha. Pelo menos dez pessoas morreram em outros incidentes no norte da Espanha e no sudoeste da França, onde ventos de mais de 100 quilômetros por hora já causaram cortes de energia, bloqueio de estradas e fechamento de aeroportos.     Segundo o meteorologista da BBC Alex Deakin, a tempestade deste sábado está sendo considerada a mais destruidora desde 1999, quando 88 pessoas morreram. A tempestade está se dirigindo para para a região do sudeste francês e deve perder força antes de atingir o norte da Itália e o mar Adriático. Caos Na França, mais de um milhão de pessoas ficaram sem energia elétrica e os aeroporto de Toulouse, Biarritz, Pau e Bordeaux foram fechados. Mark Richardson, um turista britânico em Bordeaux, disse que o local parecia uma "cidade fantasma" depois da passagem da tempestade. Entre as vítimas francesas da tempestade estão um homem de 78 anos que morreu com os destroços e outros dois homens que foram esmagados por árvores que caíram, arrancadas pela força dos ventos. Um estado de "alerta vermelho" foi declarado em nove regiões do país. O presidente francês, Nicolas Sarkozy, anunciou que visitará as regiões afetadas pela tempestade no domingo. Na Espanha, dezenas de milhares de casas também ficaram sem eletricidade. Além das crianças, a tempestade matou ainda um policial na Galícia e um marinheiro de um navio cargueiro que teve problemas por causa dos ventos na costa espanhola.       BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.  

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.